Comitê segue determinação do Estado e toque de recolher passa das 22h para às 23h em Três Lagoas

Por Redação FMTLnews 12/02/2021 - 08:31 hs

Integrantes do Comitê de Enfrentamento a COVID-19 de Três Lagoas se reuniram, na tarde desta quinta-feira (11) em Três Lagoas, para discutir assuntos ligados à Pandemia. Entre eles, o decreto do governador do Estado de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, com determinações quanto ao horário do toque de  recolher no estado.
Visualização da imagem
TOQUE DE RECOLHER

Para evitar a proliferação do coronavírus, Reinaldo Azambuja Silva, publicou no Diário Oficial do Estado, decreto Nº 15.604 que aborda a ampliação, de forma gradual, do toque de recolher nos municípios do Estado, de acordo com a classificação de riscos aferida segundo critérios do Programa de Saúde e Segurança da Economia (PROSSEGUIR).

Segundo o decreto, o toque de recolher para a circulação de pessoas nos municípios classificados com as bandeiras nas cores verde, amarela e laranja como é o caso de Três Lagoas (laranja) passará a ser das 23h às 5 horas da manhã.

Sendo assim os integrantes decidiram seguir a determinação que valerá pelo prazo de 15 dias, a partir da publicação do Decreto (dia 09 de fevereiro), ficando vedada salvo em razão de trabalho, emergência médica ou urgência inadiável.

Para ter acesso ao decreto referente ao toque de recolher clicar AQUI.

ESCOLAS E DECRETOS

Representantes de pais e escolas marcaram presença na reunião desta quinta-feira para dialogarem sobre o retorno das aulas no Município.

A presidente do Comitê, Angelina Zuque, junto com o diretor de Vigilância Sanitária Cristovam Bazan; mais a secretária de Saúde do Município, Elaine Furio e demais integrantes, ouviram e acataram os argumentos que deverá ser publicado em decreto na próxima semana.

“Nos solidarizamos com as necessidades dos pais neste momento e entendemos que podemos rever alguns pontos do decreto para que seja possível o retorno das aulas com coerência e prudência”, disse Angelina.

Nos próximos dias o comitê ficou de analisar ainda o que se encontra fechado, bem como os decretos vigentes para ser discutido em uma próxima reunião.