Caminhoneiros ingressam no grupo de prioritários para vacinação na Pandemia

Por Redação FMTLnews 27/01/2021 - 09:00 hs

Com ameaça de greve geral estes profissionais reivindicavam a inclusão de sua categoria entre os grupos prioritários para receber a vacinação contra o coronavírus.

Esta alteração já consta no plano nacional de imunização que o governo brasileiro enviou ao STF. A Advocacia-Geral da União, dia 21 do corrente, encaminhou o referido documento ao Supremo.

Segundo informações do Ministério da Saúde o total de caminhoneiros agraciados com a vacina é de cerca de 1,25 milhão. Com essa adição o total de pessoas que integram o grupo de prioridades do governo passa para 77,2 milhões.

Você pode gostar: Economize da forma certa em 2021 – guia definitivo

CNTRC fez a reivindicação em nome dos caminhoneiros

A princípio, a categoria ameaçou entrar em greve, caso não fosse atendido esse apelo. Vale lembrar que esse é um momento crucial com grande demanda por transporte devido ao escoamento da produção agrícola no Brasil.

Foi o Conselho Nacional dos Transportadores Rodoviários de Cargas quem iniciou essa luta. A principal reivindicação da entidade é a criação de uma tabela de fretes para evitar a exploração destes dos profissionais.

Ela ainda luta por uma espécie de aposentadoria especial e a revisão da lei que promove o transporte de cabotagem nacional. Uma séria ameaça a subsistência da categoria dos caminhoneiros.

Decisão do governo foi favorável a categoria

Em princípio, os caminhoneiros comemoraram a decisão do governo, após uma árdua articulação ente CNT e Ministério dos Transportes. Primordialmente devido a importância destes profissionais para a logística nacional e o crescimento do país.

Mas a confederação ainda espera pelo cronograma de vacinação para os caminhoneiros. Mas o escalonamento da categoria para a vacinação será estabelecido segundo a disponibilidade da quantidade de doses. Isto é, após liberada pela Anvisa.

Posto que atualmente o país dispõe de algo em torno de 12 milhões de doses. Isto inclui ambas as vacinas, CoronaVac e AstraZeneca. Inclusive a aplicação das mesmas se dará em duas doses. Por enquanto, estão sendo vacinados apenas os trabalhadores da saúde e indígenas.


COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS EM SUAS REDES SOCIAIS!